quinta-feira, 26 de setembro de 2013

INFORMAÇÃO

Depois de vários anos de pioneirismo no seu género, com vários milhares de textos e fotos colocados na net, informo que este projecto está a chegar ao fim.

Agradeço a atenção que todos os visitantes, amigos e colaboradores dispensaram ao longo de vários anos.

A partir de agora o GIA (Grupo Informativo Alaum) irá ser descontinuado começando pelas páginas informativas.

Rui Canas Gaspar

segunda-feira, 8 de abril de 2013


Noivos mórmons em Moçambique

Numa iniciativa conjunta do Presidente da Missão Moçambique – Maputo e da liderança do Distrito SUD local,  nove casais moçambicanos decidiram unir-se pelos sagrados laços do matrimónio, num casamento coletivo que teve lugar na capela de Maputo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Estes casais viviam em união de facto e decidiram legalizar perante o Senhor a sua situação com a celebração oficial do casamento, perante o líder S.U.D. com autoridade legal outorgada pelo Estado Moçambicano.

No dia seguinte a esta singular celebração estes irmãos em Cristo entraram nas águas do batismo, passando a ser membros de pleno direito de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Por ser um assunto pouco vulgar, o Élder Neil L. Andersen no seu discurso apresentado na 183ª Conferencia Geral da Igreja, realizada no fim de semana de 8 e 9 de abril de 2013 referiu o assunto mostrando fotos do evento para todo o mundo.

Atendendo à magnifica experiencia vivenciada por estes novos irmãos, a presidência do Distrito em conjunto com o líder da Missão Moçambique - Maputo, estão a preparar novo casamento coletivo o qual está agendado para 1 de junho de 2013.

sábado, 2 de março de 2013


Missionárias mórmons vão servir em Maputo

Depois dos jovens missionários, élderes da Igreja, agora é a vez de Maputo começar a ver as jovens missionárias pelas ruas de Maputo. Com efeito em breve estarão a servir na capital moçambicana quatro duplas de missionárias mórmons que assim vêm engrossar a força missionária que está neste país de expressão oficial portuguesa.

Angola deixa de pertencer à Missão Moçambique

A partir de 1 de julho de 2013 Angola deixará de estar sobre a alçada da Missão Moçambique – Maputo para ter a sua própria Missão, a qual será presidida pelo Presidente Danny Merrill.

São várias as congregações da Igreja que têm sido organizadas em Angola, especialmente em Luanda, um país onde o mormonismo está a desenvolver-se com muita pujança.
Um dos objetivos de curto prazo para Angola é a organização da sua primeira Estaca, unidade organizativa equiparada a Diocese.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Agora já pode ter a sua Benção Patriarcal

Este é o teor de uma  mensagem difundida entre os santos dos últimos dias angolanos mas de interesse geral para todos os mórmons africanos.


O Elder Lloyd E.Hoffman, médico conceituado e chamado pela Igreja como médico da área africana para os missionários, foi designado pelo Presidente Boyd K. Packer, Presidente do Quorum dos Doze Apóstolos, para entender o seu chamado de patriarca a toda a área.

Quer isto dizer que, a pedido, ele pode dar bençãos a todos os membros dentro da nossa área, isto inclui Moçambique.

terça-feira, 27 de março de 2012

O Presidente Loren Spendlove vai deixar a liderança da Missão Moçambique

Está prestes a chegar ao fim o tempo como Presidente de Missão de Loren Spendlove que com sua esposa serviram por três anos como líderes da Missão Moçambique.

O Presidente Spendlove é um dos 110 presidentes que irão ser desobrigados  este ano para logo no princípio de julho outros tantos líderes, Santos dos Últimos Dias, encetarem uma jornada de três anos de serviço missionário, liderando ao longo deste tempo centenas de jovens que irão pregar o evangelho restaurado nas mais diversas partes do mundo.

Para substituir o Presidente Spendlove e esposa já foi anunciado que deverá seguir para Moçambique o Presidente Paulo V. Kretly com sua esposa, a fim de assumir a liderança daquela Missão em 1 de julho de 2012.

quinta-feira, 1 de março de 2012


DECLARAÇÃO OFICIAL
A Igreja e raça: todos são iguais perante Deus

O evangelho de Jesus Cristo é para todos. O Livro de Mórmon afirma, "preto e branco, escravo e livre, masculino e feminino; ... todos são iguais perante Deus" (2 Néfi 26:33). Este é o ensinamento oficial da Igreja.

Pessoas de todas as raças sempre foram bem-vindas e batizados na Igreja desde o seu início. Na verdade, até o final de sua vida em 1844, Joseph Smith, o profeta fundador de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, opunha-se à escravidão. Durante esse tempo, alguns homens negros foram ordenados para o sacerdócio. Em momento algum a Igreja parou de ordenar os membros masculinos de ascendência Africano, embora houvesse algumas exceções. Não se sabe precisamente por que, como, ou quando esta restrição começou na Igreja, mas acabou.
Os líderes da Igreja procuraram orientação divina sobre o assunto e há mais de três décadas atrás estendeu o sacerdócio a todos os homens dignos. A Igreja começou imediatamente a ordenação de membros aos ofícios do sacerdócio, onde quer que participassem,  em todo o mundo.
A Igreja condena inequivocamente o racismo, incluindo todo e qualquer racismo passado por indivíduos dentro e fora da Igreja. 
Em 2006, o então presidente da Igreja Gordon B. Hinckley declarou que "nenhum homem que faz comentários depreciativos acerca dos de outra raça pode considerar-se um verdadeiro discípulo de Cristo. Ele também não pode considerar-se estar em harmonia com os ensinamentos da Igreja.
Vamos todos reconhecer que cada um de nós é um filho ou filha de nosso Pai Celestial, que ama todos os Seus filhos. "
Recentemente, a Igreja também fez a seguinte declaração sobre este assunto:
"As origens da indisponibilidade do sacerdócio não são totalmente claras. Algumas explicações em relação a este assunto foram feitos na ausência de revelação direta e referências a essas explicações são muitas vezes citados em publicações. Estas declarações anteriores pessoais não representam a doutrina da Igreja. "

terça-feira, 13 de dezembro de 2011


ÁFRICA MÓRMON

Crítica literária por : Chris Ayres

Gostaria de parabenizar o irmão Rui Canas Gaspar por mais um livro envolvente, fascinante e muito detalhadamente explicativo e informativo.

Quando li "Portugal, Farol da Europa", não pude deixar de viajar pela história de alguns de meus antepassados vindos daquele país abençoado e que trouxeram parte da fé que hoje corre em minhas veias. A apresentação e edição ficaram perfeitas na minha opinião, a completar pelo excelente trabalho de compilação que o autor se dispôs a fazer. Ele soube como usar os elementos essenciais de um texto, trazendo a não ficção em conjunto com a história real de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias naquele país de forma que demonstrou diferentes níveis de conhecimento e experiência.


Em 'África Mórmon', Rui foi ainda mais além! No início, o autor simplesmente convida de forma pessoal e mesmo emocionante a conhecer melhor o segundo continente mais populoso do planeta, com uma linguagem doce e quase profissional, onde descreve fiel e perfeitamente o sentimento de fazer parte de um povo que merece o conhecimento da Verdade. O autor Rui Canas Gaspar tem um estilo único de compilar histórias reais com sentimentos pessoais, e informação histórica de forma a tornar a leitura abrangente e muito agradável, fazendo seus livros leituras indispensáveis para os membros da igreja nestes locais, ou mesmo descendentes tamanha a didática de sua forma de escrita. África Mórmon é o melhor, e provavelmente único, relato da história de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias no continente africano, trazendo memórias, dividindo a linha do tempo entre os diferentes acontecimentos da história do continente e seus muitos países, a história da escravatura mundialmente detalhada, e o atual crescimento da obra missionária naquele país trazendo as boas novas do Evangelho de Jesus Cristo aos seus filhos daquela parte da vinha do Senhor. Sinto-me humildemente privilegiada de possuir um exemplar deste livro, onde poderei ensinar descendentes por gerações sobre o antes, durante e o depois da igreja no continente africano, para um povo sofrido e sedento do conhecimento da Verdade. Gostaria de agradecer o autor Rui Canas Gaspar pelo imenso favor que fez à humanidade trazendo este livro bonito, com uma gravura de John Zamudio original e exemplar, numa apresentação de primeira linha, com palavras e histórias imperdíveis de nossos irmãos africanos.

domingo, 27 de novembro de 2011


Alguns membros da equipa de voluntários mórmons MÃOS QUE AJUDAM que prestaram serviço cívico na Escola Secundária da Matola

terça-feira, 6 de setembro de 2011



ÁFRICA MÓRMON


África Mórmon é o novo livro de Rui Canas Gaspar e conta a história da Igreja SUD em África, com especial destaque para os países africanos de expressão portuguesa.


O livro faz uma abordagem geral a mais de 40 países deste continente, onde os Santos dos Últimos Dias estão implantados, fazendo um desenvolvimento especial das nações de expressão portuguesa, como é o caso de Moçambique, onde não só se conta a História SUD como também deliciosas estórias passadas com os mórmons e seus missionários.


Com um preço de capa de 15 euros por exemplar o livro pode já ser encomendado para editor@alaum.net sendo que todo o resultado financeiro líquido obtido com a comercialização do mesmo se destina ao Programa Caderno Escolar, uma iniciativa do autor, tendente a fornecer cadernos escolares a crianças carenciadas de Portugal e países africanos de expressão portuguesa.

Posted by Picasa

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Campanha de vacinação contra o Sarampo e o Tétano

Membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias vão estar empenhados na campanha de sensibilização das populações da Beira, em Moçambique, no sentido de alertar a população para a campanha de vacinação contra o Sarampo e o Tétano que vai acontecer na próxima semana, em meados de Maio de 2011.

A Igreja SUD doou uma importante quantia financeira para a aquisição de vacinas contra o Sarampo que tem vindo a ser utilizadas em toda a África e os seus membros tem sido utilizados, aos milhares, nas acções de sensibilização e apoio aos serviços de vacinação.